5 de ago de 2010

CONTRACEPTIVO INJETÁVEL.

Amiga,
Tudo bem com você?
Essa semana está passando rápido demais!
Programei tanta coisa para postar aqui, mas não consegui.
Recebi um e-mail que achei de grande importância para nós mulheres, principalmente as que sofrem de TPM, como eu né... aquele desconforto abdominal muitas vezes de rolar na cama, aquele nervosismo e irritabilidade, humor deprimido, dores de cabeça (cefaléia),tontura, mal estar.
Aí a gente vai ao médico tenta uma droga, tenta outra até acertar naquele que vai aliviar o sofrimento.
Eu já usei vários contraceptivos para ajudar tanto no desconforto do fluxo como também como forma de ajudar a aliviar as dores, e um deles nas várias tentativas foi o injetável.
Mas, não fui feliz com nenhum deles, aí coloquei o DIU e depois engravidei após 5 anos (com o DIU amiga), tive uma gravidez de 8 meses e logo após o nascimento da minha filha foi retirado o objeto (dil). E o pior que depois de cinco dias na UTI devido a complicações minha querida filha veio a óbito.
Isso já faz 12 anos.
Saiba que não sou médica, apenas estou compartilhando com você que, ao ler sobre o contraceptivo injetável me fez recordar um momento triste da minha vida.
Então leia essa mensagem amiga, pode servir de alerta para você!



Mensagem Importante!

Por incômodo que seja o ciclo menstrual é natural.
A semana passada Nicole Dishuk, de 31 anos, recém formada em medicina e a
ponto de começar a trabalhar como médica, foi internada de urgência em
um hospital para ser operada. Encontraram um coágulo no seu cérebro.
No momento em que finalmente removeram a parte direita do seu crânio para
aliviar a pressão no cérebro, o coágulo tinha se propagado pelo seu
cérebro inteiro, causando danos graves.
Desde quarta-feira passada, foi lutando pela sua vida. Foi induzida a coma para interromper a irrigação do sangue, foi operada 3 vezes até que finalmente disseram que já não podiam fazer mais nada por ela. Encontraram vários coágulos no lado esquerdo do seu cérebro, a inflamação não retrocede e se manteve à vida artificialmente. Ela morreu dia 19/01/2010 as 4:30h, deixou para trás um marido, um filho de 2 anos Brandon e um de 4 anos de idade Justin.
A causa da morte: Um método Contraceptivo Injetável que permite ter menstruação apenas 3 vezes por ano.
Perturba o teu ciclo menstrual, e embora seja aprovado pelo FDA, não deveria ser!
Mulheres, peço-lhes que façam um boicote a este produto e que suportem o
período menstrual de cada mês porque podem viver uma vida mais saudável!!!
Por favor, transmitam esta mensagem às mulheres e lembrem-se que vocês podem salvar uma vida.
Todos os que usam qualquer tipo de contraceptivo, por favor leiam os efeitos secundários: trombose, embolia, acidente vascular cerebral, etc.

"Por favor, não fique com essa informação. . .Divulgue-a!

Esta mensagem não é apenas para as Mulheres, é para todos aqueles que valorizam as mulheres e se sentem responsáveis de salvar vidas ....!!

Jhennifer G. Santos.
Unimed Uberlândia.
Share |

2 comentários:

Casinha de Açúcar disse...

Simone, muito interessante seu post. Eu sempre tive cólicas no meu período menstrual e muita TPM. Meu gineco, na época , me prescreveu contraceptivos para diminuirem as cólicas. Ótimo, funcionaou e eu tomava por um perído e interrompia em outro, e assim foi por um tempo. Engravidei e assim que meu filho nasceu eu coloquei o DIU. Mas as cólicas almentaram e o fluxo era assim, um horror. Fiquei 2 anos e meio com o DIU e resolvi tirar por conta das cólicas e por querer tentar engravidar novamente. Voltei a tomar o anticoncepcional até escolhermos o período mais conveniente e na minha última visita ao gineco ele me propôs tomar esse contraceptivo de uso contínuo, ou seja, não menstruaria mais. Só quando quisesse. Mas... a idéia não me convenceu. Se é da natureza da mulher menstruar todo mês, por que interromper isso?
Prefiro passar todo mês pela TPM, tomar uns chazinhos calmantes de erva doce, camomila à usar esse método de não menstruar.

Parabéns pelo Blog.

Beijos

Casinha de Açúcar disse...

Simone, muito interessante seu post. Eu sempre tive cólicas no meu período menstrual e muita TPM. Meu gineco, na época , me prescreveu contraceptivos para diminuirem as cólicas. Ótimo, funcionaou e eu tomava por um perído e interrompia em outro, e assim foi por um tempo. Engravidei e assim que meu filho nasceu eu coloquei o DIU. Mas as cólicas almentaram e o fluxo era assim, um horror. Fiquei 2 anos e meio com o DIU e resolvi tirar por conta das cólicas e por querer tentar engravidar novamente. Voltei a tomar o anticoncepcional até escolhermos o período mais conveniente e na minha última visita ao gineco ele me propôs tomar esse contraceptivo de uso contínuo, ou seja, não menstruaria mais. Só quando quisesse. Mas... a idéia não me convenceu. Se é da natureza da mulher menstruar todo mês, por que interromper isso?
Prefiro passar todo mês pela TPM, tomar uns chazinhos calmantes de erva doce, camomila à usar esse método de não menstruar.

Parabéns pelo Blog.

Beijos